Como é a carreira de um Game Designer?


Atualmente o mercado de games é um setor bastante lucrativo, o que promove um crescimento do número de empresas que trabalham com o desenvolvimento de jogos, e em consequência, cresce também a procura pelo designer de games e outras posições de trabalho que o ramo oferece.

O mercado de desenvolvimento de jogos cresce a cada ano, não só mundialmente falando, mas também no Brasil, e com isso, cada vez mais jovens almejam trabalhar com jogos e ser um game designer. A oferta de cursos de formação no setor também cresce a cada dia, proporcionando oportunidades de aprendizado e educação formal para o mercado de games.

Mas, e para aqueles que já trilharam esse caminho entre o desejo de trabalhar com jogos, a formação e a conquista de uma posição de trabalho na indústria de games, como eles chegaram lá? E para aqueles que decidiram adentrar o universo do desenvolvimento de jogos independente, como eles começaram e se desenvolveram nessa profissão? É o que você lerá nesse artigo!

O que é, e o que não é um Game Designer?

Para evitar confusões, que são bem comuns a respeito desses termos e do que estamos realmente falando aqui, este artigo quer falar apenas do profissional que trabalha com jogos, independente de qual é a sua posição no ramo.

O game designer é uma posição específica nesse mercado, e tem tarefas bem estabelecidas nos projetos. Não é um nome dado simplesmente a quem “faz jogos”, no sentido de que ele não desempenha quaisquer das tarefas necessárias ao desenvolvimento de um jogo. Outro erro comum é associar o designer de games com o designer gráfico, posições que possuem atribuições bem diferentes entre si. O designer gráfico cuida apenas da parte visual de um jogo, enquanto o game designer possui atribuições bem menos específicas.

O game designer ou designer de games, quando estamos falando especificamente dessa área do desenvolvimento de jogos, tem como responsabilidade planejar a interface, interatividade, mecânicas e mesmo o enredo, como formas atrativas e divertidas que deverão engajar o jogador.

Neste artigo, porém, falamos do designer de jogos como qualquer profissão relacionada com a área do desenvolvimento de games, e como é, geralmente, sua trajetória. Para conhecer melhor os diferentes cargos e funções desse mercado, leia o nosso último post sobre os primeiros passos para uma carreira no mercado de jogos.

A formação de um Game Designer

O designer de jogos pode vir de uma enorme variedade de formações diferentes, ou mesmo não ter nenhum tipo de educação formal no ramo, considerando que as posições de trabalho nesse mercado de jogos digitais oferecem vagas para profissionais como Programador, Artista Gráfico, Game Designer, Roteirista, Designer de Áudio, entre outras.

Glauber Kotaki, trabalha na industria de Games

Glauber Kotaki, especialista em pixel art participou de Freekscape: Escape From Hell, primeiro jogo brasileiro para PSP.

No entanto, já existem alguns cursos para essa área no Brasil, e Glauber Kotaki, Artista Digital que trabalha com jogos e se formou pela Universidade Anhembi Morumbi garante que ela é sim um diferencial. Mas é também muito comum ver profissionais que trabalham com games que vem de cursos como Ciências da Computação, da Informação, Design Gráfico, entre muitos outros.

Testando jogos

É comum ver um game designer que iniciou sua carreira testando jogos, o que é uma profissão, e é chamada de game tester. O Game tester é o profissional responsável por encontrar erros nos protótipos dos jogos, bem antes de suas versões comerciais serem lançadas. Atuando nessa área, o profissional certamente ganhará uma experiência muito grande no design de games, e poderá atuar em outras áreas a partir daí.

Testar jogos e ganhar dinheiro com isso parece ser o sonho de muito adolescente, mas é também uma das portas de entrada para o mercado de games no Brasil e no mundo.

O desenvolvimento de jogos nos grandes estúdios

Nas grandes produtoras ou estúdios, as posições de trabalho na criação de um game podem ser inúmeras, e o próprio Game Designer pode ser inserido em diversas delas, o que quer dizer que nesses grandes projetos, mais de um game designer é envolvido. Essas posições geralmente são:

  • Designer-chefe: Lidera os profissionais da equipe e é responsável por grande parte das decisões, podendo ser, em alguns casos, o próprio dono do estúdio.
  • Designer de sistema: Tem como principal função a elaboração das regras e mecânicas do jogo, e o balanceamento entre elas.
  • Designer de fase: Conhecido como Level Designer, esse profissional é quem lida com o engajamento do jogador ao longo de suas fases.
  • Redator: É este profissional quem cria toda a narrativa do jogo, incluindo diálogos, cutscenes, dicas e tutoriais.

Um brasileiro no universo indie

Para Walter Machado, sua trajetória foi muito diferente. Primeiro, e mais impressionante, é que ele é formado em Odontologia, e não qualquer outra área mais relacionada com o mundo dos games. Após emplacar sucessos de vendas na plataforma Steam, Walter agora é um ex-dentista, e vive apenas do que arrecada das vendas de seus jogos, que fez, do início ao fim, sozinho: Ubermosh, Ubermosh: Black, Swarmriders, Ubermosh Vol. 3, Trip to Vinelands, Ubermosh: Wraith e o recém lançado Ubermosh Vol. 5.

Walter Machado conta em entrevista, que se interessou pelo desenvolvimento de jogos após baixar o Game Maker, engine para criação de jogos, e produz seus jogos através dela desde então. O seu primeiro jogo, Ubermosh, levou cerca de 3 meses apenas para ser feito através do Game Maker, e já havia sido pago antes mesmo do lançamento, graças ao programa Early Access da plataforma Steam, onde os clientes compram jogos ainda não finalizados e auxiliam o desenvolvimento dos mesmos, através de feedbacks.

Então, já no lançamento de Ubermosh, Walter Machado viu a possibilidade de abandonar o consultório dentário e viver apenas da venda de seus jogos, e de lá para cá já se vão um ano e meio que ele se sustenta como designer de games.

Como é a carreira de um Game Designer?

Então, como é a carreira de uma game designer? Na verdade, não há apenas uma resposta à essa pergunta, e a história de Walter Machado, por exemplo, mostra que elas podem ser das mais inusitadas, e porque não, inspiradoras.

O mercado de jogos possui uma ampla variedade de profissionais atuando, portanto, desde os primeiros passos, a formação, ao mercado de trabalho em si, as trajetórias são inúmeras. Aproveite nossos artigos, que possuem uma série de informações a respeito desse universo, e busque neles a inspiração para iniciar a sua própria carreira! E você, por onde pretende começar?!

Faça uma aula gratuita do curso de Game Design

Compartilhe:
//]]>