Mercado de Games no Brasil é um dos maiores do mundo. Vai ficar de fora?


O Brasil é um dos países líderes no mercado de jogos mundial, e isso não é de agora. E o que também não é coisa muito recente, mas parece novidade para muitos, é que o desenvolvimento de jogos no Brasil também é um ramo que só cresce nos últimos anos.
Já foi o tempo em que pensar em trabalhar com games era uma ideia quase absurda, e hoje já é até comum ouvir, ao perguntar para um jovem o que ele quer ser como profissional no futuro, que ele quer ser um designer de games.

Mercado de jogos ou Mercado de desenvolvimento de jogos?

É bom lembrar e fazer uma distinção de alguns termos e conceitos que estamos abordando aqui neste artigo. O Mercado de games no Brasil é o que movimenta a indústria mundial deste setor no Brasil, e abrange jogos produzidos dentro ou fora do território nacional, por desenvolvedores de qualquer nacionalidade. É, em resumo, o que toda essa indústria mundial vende aqui no Brasil.

Já o Mercado de desenvolvimento de games no Brasil se refere à oferta e procura de trabalho neste setor. São os jogos produzidos pela indústria brasileira, ou por brasileiros, e as posições de trabalho que estão abertas aos profissionais. É o que existe como opção de formação profissional, em resumo, como está o setor de desenvolvimento de games como profissão no país, e o que ele representa como uma opção de futuro profissional.

O Mercado de jogos no Brasil

O Brasil hoje é o 12º mercado de games do mundo em volume de vendas de jogos em dólares. Nosso país, no entanto, já esteve na quarta posição desse ranking, no ano de 2012, quando o dólar não era tão valorizado quanto hoje.

De lá para cá o mercado de games no Brasil continuou a crescer, em volume de vendas em Reais, mas esse crescimento não se refletiu em dólares, já que a moeda americana dobrou de valor no Brasil de lá para cá. Então essa queda no ranking não reflete a atual situação das vendas no Brasil, que de fato, continua crescendo, e o país continua subindo posições, mas não o suficiente para voltar ao topo.

Este mercado de jogos no Brasil movimenta hoje 1.3 Bilhões de dólares, e as estimativas sempre apontam crescimento para o ano seguinte. As pesquisas apontam (infográfico) que 34,8% dos consumidores de games no Brasil estão na faixa etária entre os 35 e 54 anos, contrariando o imaginário popular que acredita que jogar é coisa somente de adolescentes, ainda que eles possuam também uma boa parcela de adeptos, que são 31,5%, os que estão entre os 16 e 24 anos. Mais de um terço dos jogadores brasileiros já são pais de família.

Trabalhar com jogos é possível e um caminho profissional bastante promissor no Brasil.

O Brasil hoje é o 12º mercado de games do mundo.

As plataformas mais utilizadas pelos gamers brasileiros também foram uma surpresa no último ano. 77% jogam em smartphones, 66,9% em PCs, 58,6% em consoles e 24,7% em tablets. A grande surpresa desses números foi a volta dos PCs a frente dos consoles, no gosto da maioria.

O Desenvolvimento de jogos no Brasil

E o que todo esse volume de vendas, rankings e números do Brasil como mercado mundial de jogos eletrônicos tem a ver com o desenvolvimento de jogos como profissão? Tudo.

Esses números mostram que o Brasil é hoje um dos maiores compradores de games do mundo, com consumidores que possuem poder aquisitivo, e estão dispostos a comprar esse tipo de produto.

Isso faz com que o país passe a ser alvo de investimentos nesse setor, tanto do exterior como do próprio Brasil, aumentando o número de empresas interessadas nesse negócio, e com isso, a oferta de empregos no setor. Se você sempre sonhou em ser um designer de games, a hora para isso nunca foi melhor.

Trabalhar com jogos no Brasil nunca esteve tão em alta. Eliana Russi, Diretora da Abragames, Associação Brasileira dos Desenvolvedores de Jogos Digitais, diz que o número de empresas de games no Brasil em 2008 era de 48, e esse número cresceu para nada menos do que 300 empresas do ramo em 2017.

 

Isso significa que há cada vez mais ofertas de trabalho para o designer de games aqui no Brasil, e que estudar desenvolvimento de jogos se tornou uma opção de profissão viável e atrativa, com ainda muita perspectiva de crescimento.

Várias desenvolvedoras de jogos brasileiras investem no jogos mobile.

Desenvolvimento de Jogos para celular também cresce no Brasil.

Esse aquecimento do mercado de jogos no país também atrai investimento estrangeiro. Um dos vários exemplos disso aconteceu com Raoni Dorim da Mopix Games, criadora do Magic Master, para Android e iOS. O jogo deles foi selecionado para um programa de investimentos, rendendo a eles 25 mil dólares.

Raoni participou ainda de estudos no exterior, a partir desse programa, e voltou com a ideia de criar uma associação mineira de games, a Gameing, que hoje conta com 7 instituições de ensino, 11 empresas de apoio ao setor e 26 estúdios de criação de games.

Como ser um Designer de Games e trabalhar com jogos?

Ainda está em dúvida se é realmente uma boa opção trabalhar com jogos no Brasil? Vamos ver então que tipo de profissional as empresas procuram, e que tipo de cursos estão disponíveis para o aspirante a trabalhar nessa indústria, além dos caminhos viáveis de trabalho e sucesso com game design.

O mercado de games não é um território onde é imprescindível uma formação acadêmica, e há inúmeros exemplos de sucesso que não dependeram desse tipo de formação. O essencial é ser um apaixonado por jogos, mas somente esse fato também não vai fazer com que você se sustente no desenvolvimento de jogos. Estudar é fundamental, academicamente ou não.

Porém uma formação acadêmica, embora não seja imprescindível, é bastante desejada. No entanto, como o Design de Games ainda é uma área muito nova no mercado, a maioria dos profissionais do desenvolvimento de jogos vem de áreas como a Engenharia, ou a Ciência da Computação, mas já existem uma série de cursos e formações profissionais para quem seguir esse caminho. Você pode começar com o Curso de Game Design do Universo Profissional, podendo ainda se especializar com uma graduação. Veja algumas faculdades que já oferecem cursos específicos para desenvimento de jogos:

  • Curso Superior Tecnológico em Jogos Digitais – Universidade Estácio de Sá
  • Curso Superior em Jogos Digitais – Universidade Veiga de Almeida
  • Tecnólogo em Design de Games – Univeritas
  • Especialização em Jogos e Animação Digital – Unicarioca

Esses são apenas alguns exemplos, pois cursos como esses estão hoje espalhados em diversos estados do Brasil, dando a oportunidade de estudar a quem queira entrar no mercado de jogos digitais. A respeito de que áreas as ofertas abrangem, até mesmo profissionais em redação são procurados, além de inúmeros outros como:

  • Desenvolvedor
  • Ilustrador
  • Modelador 3D
  • Designer Gráfico
  • Designer de Níveis
  • Designer de Som
  • Roteirista
  • Testador de Jogos
  • Supervisor de Produtos
  • Desenvolvedor Web
  • Desenvolvedor Mobile
  • Instrutor de Games

Essa lista não para por aí, e você provavelmente não devia saber que o mercado de games é tão abrangente. E aqui no Brasil a procura por esses profissionais só aumenta. Se você tem interesse, vale pesquisar o que cada posição dessas realiza dentro de um estúdio, ver qual a que mais se encaixa com seus interesses, e depois procurar onde estudar e se especializar. As chances estão por aí!

É até mesmo possível ser totalmente independente no ramo. A plataforma Steam, por exemplo, recebe jogos de desenvolvedores independentes que podem ser vendidas em sua loja, e hoje é possível ver inúmeros jogos criados por uma única pessoa, utilizando uma única ferramenta, e fazendo sucesso.

Aprender a programar ajuda crianças e adolescentes em várias habilidades importantes.

Aprender a programar através da criação de jogos vai muito além da diversão. Aprender a criar diferentes jogos e suas mecânicas auxiliam na formação das crianças e adolescentes em diferentes áreas, trabalhando habilidades como criatividade, concentração, raciocínio lógico e crítico, resolução de problemas e trabalho em equipe.

Eu tinha 13 anos quando tive acesso pela primeira vez a um computador… Eu criei o meu próprio Jogo da velha

Bill Gates, Microsoft.

Microsoft, Google e Facebook apoiam iniciativa que ensina programação para crinças nas escolas através de jogos

O site code.org é uma organização que visa promover o ensino da ciência da computação para todas as crinças, pois acredita que aprender a programar ajuda no seu desenvolvimento. Eles tem várias iniciativas, incluindo alguns jogos e vídeos online para quem deseja começar.

Todos deveriam aprender como programar um computador… porque ensina você como pensar

Steve Jobs, Apple.

 

Trabalhar com jogos agora só depende de você

Com os argumentos e números que foram apresentados aqui, provavelmente você já se convenceu de que ser um designer de games e trabalhar com jogos é não só possível, mas é um caminho profissional bastante promissor no Brasil.

A época dos desbravadores, aqueles que precisaram ir contra a maré, estudando e trabalhando no exterior como a única forma possível de se estabelecer no mercado de games já passou. O Brasil não só é um dos países onde mais se compra jogos no mundo, ele agora é também um lugar onde se formam profissionais, para o Brasil e para o mundo.

E você, achou que esses dados são suficientes ou ainda está em dúvida se trabalhar com games é realmente uma opção? Deixe um comentário e vamos conversar um pouco mais.

Faça uma aula gratuita do curso de Game Design

Compartilhe:
//]]>