O que são as Game Engines ou Motores de Jogos?


Você já ouviu falar, ou leu a respeito do termo Game Engine, ou simplesmente Engine, ou ainda, em português, Motor de Jogo? Os motores de jogos são a base utilizada por muitos desenvolvedores atualmente, para facilitar o trabalho na criação de um jogo. Uma Game Engine permite, por exemplo, que o trabalho realizado para um jogo possa ser reaproveitado em outro, diminuindo o volume de tarefas, e é uma das responsáveis também para que um jogo possa ser feito inteiramente por uma única pessoa. Ela facilita muito a vida de quem deseja trabalhar com Design de Jogos.

Neste artigo, saberemos um pouco mais a respeito do que é uma game engine, quando elas surgiram, quais são algumas das principais engines utilizadas atualmente e o que cada uma delas permite, entre outras informações a respeito da utilização dos motores de jogos no design de games.
Conheça as principais Game Engines Unity, Unreal, Contruct 2 e outras

O que é uma Game Engine?

Uma game engine ou motor de jogo é um software, um programa de computador, ou conjunto de bibliotecas, que serve para facilitar o trabalho de criação de jogos eletrônicos e outros tipos de aplicação. Ela disponibiliza, de maneira intuitiva e em tempo real, aquilo que sem a engine deveria ser feito desenvolvendo códigos.

As game engines possuem, em geral, um motor gráfico e outro de física, sendo que o primeiro serve para renderizar os gráficos em 2D ou 3D, enquanto o outro trabalha na simulação de efeitos físicos, como a detecção de colisão, além de suporte a animação e sons. Com um motor de jogo, não é mais necessário codificar os jogos do zero, o que torna possível a criação de jogos por apenas uma pessoa que nem mesmo saiba programar.

Antes e depois dos motores de jogos

Na década de 80, os desenvolvedores de jogos, para o famoso console de videogame Atari, por exemplo, tinham que escrever à mão todo o código necessário para construir os pixels, movimentos e efeitos físicos daqueles jogos memoráveis. Era um trabalho imenso e nem um pouco intuitivo, e muitas vezes era necessário ter uma equipe de trabalho enorme para criar aqueles primeiros jogos em 2D.

O código precisava ser o mais simples possível, por conta das limitações de hardware, e manter esse código limpo, sendo escrito à mão, era um trabalho a mais. Além disso, esse enorme trabalho era jogado fora muito rapidamente, pois a evolução do hardware exigia que a cada jogo um novo código fosse escrito.

Alguns dos primeiros motores de jogos foram criados ainda mesmo na década de 80, mas tanto o termo game engine quanto o licenciamento e uso do núcleo de um jogo por terceiros para a criação de um novo jogo, só começou mesmo na década de 90.

As desenvolvedoras utilizavam também a engine licenciada como base para desenvolver sua própria engine, e nessa época e durante um certo período, era comum que os estúdios desenvolvessem a sua própria game engine, que era então utilizada no desenvolvimento de todos os seus jogos.

No entanto, com o passar do tempo, a criação de uma game engine passou a se tornar muito cara e demorada, fazendo com que algumas empresas se especializassem na criação de game engines, ou componentes para as mesmas, para serem utilizadas por terceiros. Então hoje, a grande maioria dos desenvolvedores de jogos utilizam uma dessas engines disponíveis no mercado para a criação de seus jogos.

Conheça alguns motores de jogos

Uma game engine terá uma série de funcionalidades que a distingue de outras, sendo mais adequada à criação de determinados jogos, ou de jogos com determinados recursos. Existem muitas game engines no mercado atualmente, algumas delas até mesmo gratuitas ou com versões gratuitas, sendo algumas das mais populares as que temos a seguir:
Interface da Game EngineInterface da Game Engine Unity 3D

Unity

• A Unity é a game engine mais usada no mercado de jogos com larga vantagem, porque além de oferecer uma versão gratuita que atrai os desenvolvedores independentes, também possui uma enorme quantidade de recursos, além de servir para o desenvolvimento de jogos, tanto em 2D quanto em 3D, para uma ampla gama de plataformas, como PC, Mac, Playstation, Xbox, Wii U, 3DS, Oculus Rift, Android, iOS, e muitas outras. Apesar de ser muito usada para jogos bem mais detalhados, dois de seus maiores sucessos são Angry Birds e Pokemon Go.

Unreal Engine

• Apesar de não ser popular como a Unity entre os desenvolvedores independentes, a Unreal Engine está por trás de muitas das maiores franquias do mundo dos videogames. Ela foi criada ainda no final da década de 90 pela desenvolvedora Epic Games, para ser usada na criação de um de seus jogos, e mais tarde foi disponibilizada para outros desenvolvedores. Séries como Bioshock, Batman, Borderlands, Assassin’s Creed Chronicles, entre muitos outros jogos foram desenvolvidas com a Unreal.

Construct 2

• A Construct 2 é um dos exemplos de game engine que podem ser utilizadas por quem não sabe nada de programação. Ela serve para a produção de jogos em 2D baseados em HTML 5, e seus jogos são para PC, Mac, Android, iOS, Web, Facebook e Wii U, entre outros. A versão gratuita, porém, não permite a criação de jogos para computadores, smartphones e o console Wii U. Sua interface é bem intuitiva, permitindo clicar e arrastar em recursos para incluí-los, além de ter um editor de imagens integrado para ajustes gráficos rápidos. Entre os games desenvolvidos com a Construct 2 estão Mortar Melon e CoinOp Story.

GameMaker: Studio

• A GameMaker Studio é uma das engines de jogos mais indicadas para iniciantes, pois assim como A Construct 2, não é necessário saber programação para usá-la. Ela vem com bastante recursos para incluir nos jogos, como gráficos e sons, e tem uma interface bem simples e intuitiva. A game engine conta também com opções para testar os jogos na plataforma escolhida e um debug mode, que auxilia na identificação e correção de erros. Serve para as plataformas PC, Mac, Linux, Android, iOS e jogos para a web, entre outras, sendo que a versão gratuita da engine permite apenas a exportação para PC e Mac. Alguns jogos feitos com a engine incluem Spelunky e Hotline Miami.

RPG Maker

• O RPG Maker, como o próprio nome diz, é uma game engine de jogos 2D criada apenas para o gênero RPG, já que possui uma série de facilidades a esse respeito, e apesar de bem simples, estava por trás de sucessos como Final Fantasy e Pokemon. O RPG Maker tem uma infinidade de versões e Ad-ons, cada um com recursos específicos e possibilidade de exportação para certas plataformas. É necessário pesquisar bastante essas versões na hora de comprar, para saber se ela atende ao que precisa. É fácil de começar a usar, mas é limitada em alguns pontos, como na parte gráfica e na interface de usuário.

Desenvolvendo o seu primeiro jogo

É importante que você não se cobre demais nem pense em desenvolver um jogo comercial já na sua primeira tentativa. Procure escolher uma premissa simples, que precise de um mínimo de recursos, apenas para finalizar um primeiro jogo totalmente funcional a princípio e depois partir para maiores vôos. Se você ainda está perdido, sem saber por onde começar no mundo do desenvolvimento de jogos, leio o nosso post sobre quais os primeiros passos para trabalhar com jogos.

E aí, já escolheu sua game engine e já está preparado para desenvolver seu primeiro jogo? Qual motor de jogo escolheu e por que? Conte para a gente!

Faça uma aula gratuita do curso de Game Design

Compartilhe:

Não vá embora sem o seu desconto!

Cadastrando-se você ganha até 50% de desconto em todos os nossos treinamentos! Faça também uma aula experimental gratuita.

Levamos sua privacidade a sério. Suas informações não serão compartilhadas com outras pessoas.

//]]>